• SÓCIOS

    CONHEÇA TODAS AS VANTAGENS


    Todas as vantagens em ser sócio, desde aconselhamento a acompanhamento juridico


    SOBREENDIVIDAMENTO

    OS PRIMEIROS SINAIS


    Conheça os indicios de sobrendividamento e como o podemos ajudar


    SERVIÇOS ESSENCIAIS

    APOIO AOS CONSUMIDORES


    Conheça os seus direitos, peça ajuda, aprenda a reclamar

















    Neste Inverno a Direcção Geral do Consumidor e a UGC alertam


    Segurança em casa


    A Direcção Geral do Consumidor Aconselha


    Actividades Ar Livre


    Consumidor Online


    Folheto Serviço Público


    Folheto Serviço Público


    Folheto Serviço Público


    Folheto Serviço Público


    Guia do consumidor idoso







    Receba a newsletter da UCG




    COM O APOIO


    PROJECTO APOIADO PELO FUNDO PARA A PROMOÇÃO DOS DIREITOS DO CONSUMIDOR

    REFRIGERANTES VÃO PAGAR IMPOSTO

    O Orçamento de Estado para 2017 (Lei 42/2016 de 28 de Dezembro) sujeitou a um imposto especial sobre o consumo as bebidas não alcoólicas adicionadas de açúcar ou outros edulcorantes.

    Assim, estão SUJEITOS A ESTE IMPOSTO os seguintes produtos, genericamente designados por bebidas não alcoólicas:
    a) As bebidas destinadas ao consumo humano, adicionadas de açúcar ou de outros edulcorantes
    b) As bebidas com teor alcoólico superior a 0,5% de vol. e inferior ou igual a 1,2% de vol.
    c) Os concentrados, sob a forma de xarope ou pó, destinados á preparação, de bebidas previstas nas alíneas anteriores, nas instalações do consumidor final ou retalhista.

    EXCEPÇÕES:
    Algumas bebidas não alcoólicas ficam isentas de imposto, nomeadamente:
    i) as bebidas à base de leite, soja ou arroz,
    ii) os sumos e néctares de frutos e de algas ou de produtos hortícolas e bebidas de cereais, amêndoa, caju e avelã e
    iii) as bebidas consideradas alimentos para as necessidades dietéticas especiais ou suplementos dietéticos.

    OBRIGAÇÕES DOS COMERCIALIZADORES
    Os comercializadores de bebidas não alcoólicas que a 1 de Fevereiro de 2017 detenham no seu estabelecimento estes produtos, devem contabilizar e comunicar á AT - Autoridade Tributária as respetivas quantidades, dispondo até 31 de Março para sua comercialização a consumidores finais, findo o qual o imposto se torna exigível.

    Imagem: Divulgação / Internet

    « VOLTAR